TURISMO

Museu Histórico de Brasília: Você precisa ser turista na capital

eldogomes.com.br
Siga-me

Na Praça dos Três Poderes, museu-monumento guarda uma narrativa que mistura dados históricos, culturais e urbanísticos sobre a interiorização da capital desde a colônia 

As letras gravadas em baixo relevo em placas de mármore branco são história escrita e esculpida no centro do país. É em um monumento erguido na Praça dos Três Poderes e inaugurado junto com Brasília que o processo de interiorização da capital é contado, de forma permanente, para nunca ser esquecido. O Museu Histórico de Brasília é o relicário da nova capital, e mistura dados históricos, culturais e urbanísticos do processo que trouxe a sede brasileira para o cerrado. 

Fotografias realizadas para o projeto www.museubr.org, com patrocínio da Petrobras

O museu-monumento foi criado por Oscar Niemeyer para eternizar a construção de Brasília. O projeto data de 1958, mesmo ano de construções como o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal, a Catedral e o Teatro Nacional. O edifício é sustentado por um par de vigas que forma um bloco de concreto de 35 metros de comprimento e cinco de largura, apoiado em uma estrutura que abriga a escada que leva ao vão com inscrições nas paredes.  

Ele tem revestimento em mármore branco de Cachoeiro do Itapemirim (ES). O principal acervo é a escultura de 1,5 tonelada da cabeça de Juscelino Kubitschek feita em pedra-sabão por José Alves Pedrosa, os três textos esculpidos nas fachadas e os 16 gravados na sala interna, todas em fonte conhecida como Garamond, cravadas na rocha. As obras foram feitas de agosto de 1959 a abril de 1960. 

Interiorização

Na fachada oeste, há a cronologia do processo de interiorização da capital entre 1789 e 1960. Nela, estão destacadas datas importantes, como 2 de abril de 1956, quando o presidente JK visita o local escolhido e determina as providências para o início das construções. A obra foi tombada pelo Governo do Distrito Federal em 1982 e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 2007. 

A exposição Interiorização da Capital é permanente e tem inscrições transcritas em braile e inglês, com previsão de ampliar a versatilidade. 

COMO TER ACESSO

Atendimento

Telefones: (61) 3325-6244 / 3323-3728 / 3326-7709

E-mail: [email protected]Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 9h às 18h

Por 📸@EldoGomes | Jornalista e YouTuber.