[ Matéria de Capa ],  POLÍTICA

Governador Ibaneis Rocha faz ação estratégica em Vicente Pires

Região administrativa de grande investimento – mais de R$ 462 milhões previstos –, Vicente Pires é, atualmente, o principal canteiro de obras do Distrito Federal. As máquinas, tratores, pás e operários nas ruas e a constante transformação da paisagem justificam a classificação (saiba mais no vídeo abaixo).

Um canteiro de obras com começo, meio e fim. Isso porque o Governo do Distrito Federal optou por cumprir contratos e finalizá-los, como no caso das recentes obras de asfaltamento e pavimentação. Tudo para acabar com a sensação do povo de Vicente Pires de que os reparos nunca acabavam e a poeira não baixava.

A população da cidade aguardou por 12 anos intervenções do porte que estão sendo feitas atualmente. São dezenas de quilômetros de galerias pluviais, meio-fios, calçadas e pavimentação asfáltica. Uma mudança perene para os mais de 75 mil moradores da região. Ainda assim é importante frisar: a cidade só estará pronta em 2020. Até lá, os serviços seguem em ritmo acelerado e vão demandar paciência (leia ao final da matéria o status das obras).

“Nós paramos de abrir novas frentes de serviço, executamos rede de drenagem durante a chuva que teve no início do ano e, acabando a chuva, nós estamos fazendo a pavimentação e meio-fio. Tem muita rua pavimentada, muita coisa que foi feita em asfalto”, destaca o secretário de Obras do DF, Izídio Santos.

Serão executados, por exemplo, 185,6 km de drenagem pluvial e 253,4 km de pavimentação asfáltica em vias equivalentes a 7 metros de largura, além de calçadas e meios-fios ao longo dessas vias. O sistema de drenagem da cidade contará com 22 bacias de qualidade e detenção, além de 136 lançamentos, devidamente outorgados pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa).

Nas ruas 5, 6 e 8 de Vicente Pires, foram instaladas 397 luminárias de LED, percorrendo 10,5 km de vias. O investimento de R$331.062,27 proporcionará uma economia mensal no consumo de energia na ordem de R$6.869,85, além de reduzir custos com operação e manutenção, oferecendo mais segurança e conforto aos moradores.

Asfalto é comemorado

Os moradores entendem as intervenções e agradecem por, enfim, saírem do esquecimento. É o caso do vigia José Joaquim da Silva, residente de Vicente Pires há 20 anos, vendo o asfalto chegar à sua porta. “Vai mudar muita coisa, porque essa rua principal aqui, que é a rua 8, ela quase não tem comércio por causa dessas obras, dessas terras. O povo todo foi embora, os comerciantes. Agora eles vão voltar de novo. Com certeza, né?”, vislumbra José, depois que o local recebeu asfalto.

Sensação de alívio compartilhada pelo comerciante Bruno Valdez Vidal Rocha. Proprietário de um lava-jato, ele entende bem os problemas causados pela poeira, terra e lama na cidade. Bruno chegou a ter dez funcionários em seu estabelecimento e reduziu para dois. O motivo foi a queda de movimento provocada pela falta de asfalto. Com a chegada da pavimentação, o faturamento cresceu 50%.

Por 📸@EldoGomes | Jornalista e YouTuber.