Notícias | GERAL

Gilvan Máximo destaca a importância do setor da construção civil para a economia

Na tarde dessa desta quinta-feira (29/8), A Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF) realizou, na tarde desta quinta-feira (29/8), mais uma edição do Estação Cerrado. Promovido em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF (Secti), com a Secretaria de Obras do DF (SODF), com o Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-DF), com o Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico (Codese-DF), com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), com a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF) e com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CICB), o evento contou com palestras de Anderson Alvarenga (DNIT), de Ricardo Ferreira (Verko Engenharia) e Wilton Catelani (consultor estratégico em BIM) que detalharam o funcionamento da metodologia, suas vantagens e mostraram os resultados da adoção de BIM em organizações públicas e privadas.

O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF, Gilvan Máximo, destacou a importância do setor da construção civil para a economia e falou da necessidade da evolução tecnológica na área para garantir o desenvolvimento mais rápido e seguro. “A melhoria e otimização dos processos de planejamento e execução de obras por meio da adoção das tecnologias de BIM podem reduzir custos e aumentar receitas em curto espaço de tempo. Pode facilitar, ainda, a vida dos contratantes de obras, em especial do setor público, e não é à toa que, a partir de 2021, a legislação federal exigirá a adoção dessas tecnologias por parte das empresas que buscam contratar com o Estado”, enfatizou.

Gilvan explicou que para que isso aconteça, acima de tudo precisamos de profissionais qualificados em grande quantidade. “Precisamos incluir os desempregados que, hoje, no DF, são mais de 19%. Temos um longo caminho pela frente, mas estamos avançando aos poucos. A Secti, juntamente com a FAPDF, está lançando um projeto inovador na área de melhoria de processos, inserção de novas tecnologias nas empresas e qualificação tecnológica profissional, tudo isso como estratégia integrada e que será implementada em parceria com as entidades representativas do setor produtivo. Por determinação do nosso governador, Ibaneis Rocha, nós faremos de Brasília a primeira cidade totalmente inteligente do Brasil e da América Latina”, afirmou.

O presidente da FADF, Alexandre Santos, também acredita na inovação como alternativa para enfrentar a crise e transformar a matriz de desenvolvimento do DF e do Brasil. “É muito importante o país ter um modelo de desenvolvimento de alto valor agregado se estamos vivendo um momento de crise nesse país, a solução passa por investir em ciência, tecnologia e inovação.  E nós estamos aqui na casa de quem mais agrega valor ao PIB do DF que é a casa da construção civil. Então, para a FAPDF fomentar inovação é também e, principalmente, fomentar inovação nessa área. Queremos cada vez mais utilizar os recursos de fomento para o enfrentamento dos grandes desafios do DF. Isso é um grande desejo do governador Ibaneis Rocha e isso significa investir fortemente em tecnologia associada à construção civil. Estamos desenhando uma série de iniciativas de pesquisas, de fomento, laboratórios e equipamentos com recursos da CT&I para qualificar esse nosso ambiente de construção civil. Queremos ter o melhor espaço de produção de inovação na construção do Brasil aqui”, destacou.

Por 📸@EldoGomes | Jornalista e YouTuber.